Total de visualizações de página

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

E amor não se entende, se sente!


E este tão grande amor que explode no peito,
Queima feito Sol de verão!
Chega a doer...
Dói pela urgência;
Dói pelo excesso;
Dói pela distância;
Dói pela impossibilidade do encontro;
Dói pela saudade urgente
Que nunca será saciada.
Dói pelo simples fato de existir.
Dói e transborda;
Transborda e pulsa;
Pulsa e se expande.
Expande-se além do corpo e da alma.
Propaga-se no Universo, este imenso amor!
Não há entendimento, só sentimento!

6 comentários:

  1. Celia, você conseguiu colocar em palavras, o que muitos tentam explicar... Lindo, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Seu marido merece mesmo, é um grande homem!

    ResponderExcluir
  3. obrigada, anônimo! Merece sim! :D

    ResponderExcluir
  4. Oi querida!O amor cria universos e realidades ideais dentro de nós, e chega ser mais intenso que a própria vida!Concordo plenamente contigo!
    Muito bonito!
    Ps.:Fico muito satisfeito quando dá uma passadinha no meu espaço!
    Abraçãozaço pra vc, e um ótimo fim de semana!
    Ps2.:(Não é playstation 2!Hehehehe!Não resisti à piadinha!)O lugar, a Babilônia, é a vontade desregrada,o mundo dos sentidos que acolhe a satisfação em detrimento à qualquer moral ou solidariedade!Se identifica com a Babilônia bíblica!

    ResponderExcluir
  5. Poxa Célia o amor é tudo isso mesmo! Suas palavras foram flechas e acertaram na mosca.Parabéns!

    ResponderExcluir